sábado, 29 de março de 2014

O ANIVERSÁRIO DA PRIMA

 
Viva, vizinha!
 
Porque está a olhar para mim com um ar tão admirado? Ah, já sei. É por causa dos meus cabelos... Sabe o que é... vou à festa de anos da minha prima Celeste e precisava de dar um jeitinho aos cabelos. Eu gosto de me arranjar... Não fui ao cabeleireiro porque a rapariga que me costuma atender está de férias. Ia a outra? Aí isso não, tenha paciência! Um dia foi outra moça que me arranjou o cabelo e só queria que visse como eu vim de lá! Pior do que quando entrei!... Parecia que tinha visto bicho!!! Vai uma gaja gastar o pilim e vem de lá a fazer figura de ursa... O meu dinheiro não é para encher o cu a ninguém, ora essa! Fazem o trabalho bem feito ou vão cavar batatas! Vão lá para a merda...
 
Ó vizinha, não acha que eu tenho razão? Claro que tenho! Com um pouco de paciência e vou ficar aqui a matar... A matar o quê?! Isto é uma maneira de falar, mulher de Deus! Quero eu dizer que vou ficar jeitosa...  bonita... boneca... lindona... As caganeirosas que devem por lá estar vão roer as unhas inté ao cotovelo! Sim, porque eu tenho espelhos em casa para me ver! E não preciso de ter o espelho da madrasta de Branca de Neve! Sei o que valho....Isto não é para me estar a gabar porque vossemecê que me conhece bem, sabe que não sou dessas coisas...
 
Mas também lhe digo que costuma aparecer por lá cada pirua ... Com um bocado de sorte devem ter escapado ao tacho no Natal passado! Ah!...ah!...ah! São todas tias dali da linha... ah pois... a minha Celeste adora dar-se com aquelas gajas que não têm onde cair mortas mas andam por tudo quanto é festa! A comer à custa dos outros, pudera! Assim também eu andava na "sóçaiati" a botar figura. É assim que elas arranjam uns marmelos para depenar... Não sabem fazer outra vida, filhas da mãe... Só falam de trapos, sapatos e merdas para pôr no focinho!... Ai amiga, você é tão palerma ... Tão bem intencionada... Qual emprego... qual pensão... qual carapuça! Andam é aos caídos... no engate... E se vamos a ver são umas deslambidas... Quando lavam a cara ficam q que até metem medo ao sustoue nem umas bufas amarelas que até metem medo ao susto! Ah!... ah!...ah!!!... Isto não é ser má língua! Pois não! É verdade, verdadinha! É como lhe digo: aquilo é tudo pintura e postiços! Mamas com silicone, pestanas postiças, unhas postiças que até parecem uns sachos, todas quadradas! Eu cá gosto muito das minhas como estão e também me pinto mas sem exageros. Não é para me gabar... mas inté fico jeitosa...
 
O que é que levo à Celeste? Olhe, comprei-lhe um perfume e desta vez vai ter uma surpresa...  Não, mulher! Não é mijo... é perfume! Também não sou tão maluca, ora essa!... A surpresa é que eu fiz-lhe uns versos... Espere aí que vou busca-los.
                                                       
                                                 **************************
 
Pronto, aqui estão. Leia lá. Quer que eu leia, é? Então aí vai:
 
Com que então
Caiu na asneira
De fazer na segunda-feira
Quarenta e dois anos...
Que imprudente!
Ainda se os desfizesse
Mas ao fazê-los parece
Que está a ficar "doente"...
Não sei quem foi que me disse
Que fez a mesma merdice
Aqui na semana passada...
No ano que vem até aposto,
Como lhe tomou o gosto,
Repete a mesma cagada!
Faça outra coisa que, em suma,
Não fazer coisinha alguma
Também não lhe aconselho.
Mas ANOS, que nos trazem?!...
Só coisas p'ra chatear:
Eles são os cabelos brancos
Para termos de os pintar
E, mal nos descuidamos,
Lá estão eles a espreitar...
Eles são os pés-de-galinha
Que não nos deixam sorrir...
Temos de andar muito sérias
Para o rosto não franzir...
Eles são os pneuzinhos
Que se instala sem licença...
E nó olhamos para eles
E pensamos: "que indecência!"
Ela é a celulite...
Olhem lá, que atrevida!
E a gente olha-se ao espelho
E diz "que porra de vida"
Não há ordenado que chegue
P'ra combater a desgraça...
E a gente olha-se ao espelho
E diz: "vais ficar uma carcaça!..."
Por isso faça outra coisa
Que, em suma,
Não fazer coisinha alguma
Também não lhe aconselho
E nem tem graça nenhuma!
Mas ANOS?! Nem pense nisso!
Olhe que a gente começa
Sem pensar que a coisa é séria...
Mas depois, se se habitua
Já não tem vontade sua
Nem tem voto na matéria!
 
                         *******************
 
Gostou? Ah!...ah!... ah!... Só eu é que a faço rir!
Agora vou acabar de me arranjar, que já se faz tarde.
 
Beijiiiinhos! 
Inté mais logo!
 
 
 
 
 
 
 
 
 

quinta-feira, 27 de março de 2014

NÃO ACREDITO EM BRUXAS, MAS...

Olá, vizinha!

Até que enfim aparece! Desde sexta-feira que não a via e estava a ficar ralada! Está tudo bem consigo? Ainda bem... ainda bem... Ah, foi passear, olha a felizarda! Olhe, eu ontem fui até à Baixa mas vim de lá derreada da cabeça e do corpo! Não se pode andar de autocarro a certas horas, com tanta gente! Apanhei tanto safanão que não faz ideia. E agora há umas modas novas, nem queira  a fazerem perguntas uma à outra: - Onde sai? Se calhar eu saio primeiro... Pois é... é melhor passar para lá porque assim já não a incomodo... - entretanto, a fila das pessoas cresce... Fica tudo parado à espera que as tipas decidam... O homem arranca, as pessoas desequilibram-se e aí vai disto ! Raios as parta! E a mania de porem os sacos no banco do lado e a gente ficar de pé, armada em parva, sem ter coragem de dizer com licença..." Isto só visto!

Eu digo-lhe uma coisa...O mundo está louco! Ele há dias em que não se pode sair de casa, chiça! Eu cá não acredito em bruxas, mas olhe...  Quando se chega ao destino inté parece que é mentira! Então eu que este mês tenho passado mal com a "chica".´.. É verdade, tenho umas dores de barriga que não me aguento... Não sei porque é que as mulheres têm esta porcaria! Tomara já que isto se vá embora!...

Ó vizinha, mas eu digo-lhe uma coisa: o mundo está louco! Parece que anda tudo embruxado...

É em todo o lado! Até a televisão não presta... Se não fossem as telenovelas estávamos arrumadas!... Ah, isso é vossemecê que gosta de ver essas coisas de cultura, eu não tenho paciência! Para mim só a cultura da batata... Já não tenho paciência, não é que seja burra... Tenho mais do que a 4ª classe, não sou nenhuma analfabeta! O quê?... <porra, não foi isso que eu disse! Lá está ela a desconversar... Olhe que eu hoje estou irritadiça por causa desta coisa... Que raio de dores... Está bem... está bem... desculpe lá... Eu sei que é minha amiga, pois sei... Pronto... pronto...
Ando chateada, ando nervosa... Vem aí o Inverno e nem sequer quero pensar ... Eu cá já não gosto do Inverno... Se fosse andorinha, olhe, batia a asa para outro lado... Não sei o que é que tenho...

Eu digo-lhe uma coisa... Eu não acredito em bruxas, mas que as há, isso há! tudo me corre mal, caraças!

Ó mulher, o mundo está de pantanas! Então não quer saber que já andam a pôr os enfeites para o Natal?! É verdade! O povo quer é música e fardamentos novos, é o que eu lhe digo! Lá nisso andam eles depressa! Entretanto há por aí muita merda para resolver! Buracos nos passeios, candeeiros todos cagados que já não alumiam nada, lixo por todo o lado... E as paredes todas pintadas? Antigamente não se via nada disto. Olhe, o Natal pode ser muito bonito mas deixa-me triste... Agora ando assim, não sei o que tenho... Deve ser da mudança da lua... Já a minha avó dizia que a lua incomodava muita gente! E olhe que é verdade! Às vezes não me sinto bem, ando esquisita. Vou ver e não é que há mesmo mudança de lua!? Nunca deu por isso? Olhe, então comece a dar atenção e logo me dirá!
 
Mas que coisa... hoje ando que nem uma barata tonta, não sei para que lado me vire... Estou nervosa, gaita! Se calhar logo à tarde vou ao IKEA para ver se me distraio a ver aquela tralha. Até tem lá coisas giras... Eu gosto. Simples mas giras. Também tenho de ver se faço os cortinados para a sala, mas ando sem vontade... Pois é, isto tem de acabar, porque a vida são dois dias e tristezas não pagam dívidas!
 
Eu não acredito em bruxas mas parece que me fizeram alguma coisa! Deixo-me disso? Olhe que ás vezes não sei, não... Isto anda por aí tanta coisa...
 
Espere aí... Olhe, tenho o telefone a tocar. Espero que não sejam aquelas gajas da propaganda! Hoje apanham-me mesmo boa para assar... Levam cá um arrepio...
 
Até mais logo, vizinha!

sábado, 22 de março de 2014

GAIVOTAS DO MAR EM TERRA

 
Ora então boa noite, vizinha!

Então estava admirada de não me ter visto todo o dia? Pois é, tive cá uma visita... Sabe quem? Acertou, a minha sobrinha! Ainda um dia destes falamos nela, não foi? Logo a seguir ao almoço tocaram à campainha e fiquei admirada quando dei de caras  com ela. Até parecia uma assombração. Também disse-lhe logo: gaivota do mar em terra é sinal de vendaval!

Está bonita a rapariga! Sai à mãe que quando era mais nova também não era nada de se deitar fora, lá isso é verdade! Se já casou? Não... ainda não. Aquilo ainda não encontrou o príncipe encantado... Já teve bons partidos, mas não se decidiu por nenhum. Ficou tudo em águas de bacalhau... Inté com aquele inginheiro, veja bem! Sim, esse que vossemecê conheceu. Aqui entre nós, isto é só a gente a falar... mas ela é muito esquisita... tem mau feitiozinho e eles não  estão para gramá-la. Mulher é o que por aí não falta... Agora ela é uma vaidosa de merda... Só arrota a postas de pescada, parece que tem o rei na barriga! Estapor da rapariga! Aquilo são as companhias com quem anda que lhe fazem a cabeça... Como é que eu sei? Olhe, porque a minha irmã um dia destes telefonou-me e  desabafou comigo.Eu bem lhe digo que se ponha a pau com a fulaninha, mas ela..."Ah, só tenho esta, o que é que hei-de fazer?...". O meu cunhado é outro que tal. Havia de ser comigo, ai, ai... A malcriadona dá-lhe cada resposta... Levava cá uma nas trombas qu'inté nem sabia a que terra pertencia! É assim mesmo! Eu cá sou muito portuguesa, e quando me chega a mostarda ao nariz, temos a burra nas couves!

Imagine que chega a telefonar à mãe lá do emprego, só para dizer que lhe passe a ferro o tal vestido para vestir à noite! Aquilo anda sempre na borga. Ela gosta disso. A continuar assim , ainda fica para tia! Sabe o que lhe digo? Também uma mulher assim só serve para enfeitar! Não faz nada... não lava umas cuequinhas, não faz a cama... A mãe que se amole! Ai, havia de ser comigo... Estava lixada, olá se estava! Ainda bem que ela não fala muitas vezes com s minha Sandra. Sim, porque a minha filha é muito diferente... Se ela se atrevesse a dar-me daquelas respostas até lhe partia o teclado! Era com o que me viesse à mão... Quantos anos tem ela? Ora deixe cá ver... ora ela faz uma diferença da minha filha... é isso, tem quase trinta. Mas se ouvisse as fanfarronadas dela... Só quer é dinheiro. O melhor que tem a fazer é arranjar um milionário que lhe sustente as manias!
 
Isto é só a gente a falar... mas não vê esta cá de cima! Então?... Então o quê?! O marido quase que se deita no chão para ela passar por cima! Viu o casaco que ele lhe ofereceu no Natal passado? Ah, viu... E que tal? Coelho?... qual coelho! Ai vossemecê não está boa das vistas, mulher! Vison, aquilo é vison! A dona cagona quando o veste toda se pavoneia, até mete nojo... Teve sorte, foi o que foi... É o que faz arranjar um velho com massas... Não é velho?... É velho, sim! Tem para aí mais uns vinte anos que ela! Quantos anos tem ela? Sei lá! Não ando preocupada com isso! Isto é só a gente a falar...
 
Mas a propósito de casaco... De coelho é o meu e já me sinto uma raínha com ele! Tem tantos anos e ainda está bom... Na verdade quase nunca o visto... Para as vezes que eu saio daqui. Ah, mas isto vai mudar de figura, vai, vai... Vou mas é passar a ir aos passeios dos "presuntos"! Quer ir comigo? Ai credo mulher, não se amofine! Não quer ir, não vá! Qualquer dia ainda cria bolor, sempre aí fechada... (porra, deve ter acordado com o cu virado para a lua...) Ó mulher, vossemecê hoje está para desconversar! Sabe o que lhe digo? Chichi-cama! Que o dia de amanhã lhe traga melhor cara, chiça!
 
Sim... sim.. vá lá dormir que o seu mal é sono..
 
Boa noite!...

quinta-feira, 20 de março de 2014

DE MAL A PIOR...

 
 
 
Boa noite, vizinha! Então também veio apanhar um bocadinho de fresco? É verdade, os dias têm estado muito quentes!
 
Besss.... besssssss.... Viu por aí o meu tareco? O malandro do gato anda a passear. Daqui a pouco quero deitar-me e ele não há maneira de aparecer. Também gosta de apanhar fresquinho, coitado... O bichano faz-me tanta companhia que nem imagina! Ó vizinha porque é que não arranja um gato? O que?!... São porcos?... Nem pense nisso, Olhe, o meu veio cá para casa pequenino e nunca me deu trabalho. Dantes a serradura  ainda se espalhava pela casa toda, mas agora, com aquele areão, é uma maravilha. É uma limpeza!
 
Olhe, porcos são os homens! Hoje passei pelo Cais do Sodré para ir à minha comadre, e nem se podia estar ali, mais para diante das vendedeiras de flores. Fui tomar uma bica ao café que fica à beira do rio, e era cá um cheirete... A peixe? Qual peixe?! A mijo, o que é que havia de ser? Mas era isso que eu estava a dizer, ó santinha: os homens são uns porcos esses sim é que mijam por todo o lado! Se fosse eu quem mandasse multava-os a todos! Porcos... Nojentos... Só falta arrearem as calças e fazerem o resto... Bem... à noite lá fazem também, tá-se mesmo a ver... Cada um que fosse apanhado, zás! 10 euros e ainda era pouco! Ia ver como aprendiam...
 
Bessss... besssss... raio do gato onde é que se meteu?...
 
Agora só quando vier a chuva é que aquela merda é lavada!, Os cães, olhe, os cães das madames é que fazem por aí muita porcaria. Claro que eles têm de limpar a tripa, mas as donas deve apanhar! Para isso é que há saquinhos. O animal põe o presente e a dona apanha! Mas as pirosas só querem cães para fazerem figura. De resto, têm medo de sujar as unhas, filhas da mãe... Nem sei como limpam os cus aos filhos! São tão nojentas coitadas... Como diz a outra: o que Deus cria sem esterco! Essas também mereciam uma multa, olá! Assim o Estado arranjava mais dinheiro em vez de andar a multar quem não deve. É mesmo assim!!! Vossemecê já sabe que não tenho papas na língua! Isto vai de mal a pior....
 
Besssss.....! Tareco! Ó Tareco! Raisparta o gato!
 
Mas ainda voltando às mijadelas no Cais do Sodré e noutros sítios... A vizinha lembra-se quando havia aqueles mijatórios nas ruas? Sim, até havia na Baixa. Parece que desapareceu tudo e não está certo! Olhe lá se as mulheres fizessem o mesmo? Havia de ser bonito! Então se as mulheres se podem segurar, eles não? Ah, pois... são homens... São mas é uns bácoros, é o que são!!! Deve ser por beberem muita cerveja... Têm umas panças ca té parece que estão de 8 meses.. ah!ah!ah!Ah! Bebam mais... bebam...
 
Bssss... bssss... Tareco! Ó meu lindo, já chegou o meu bichaneco...Lindo... lindo da dona...Vá, vamos para casa... Já são horas de dormir... Vá entra. Isso... que riquinho...
 
Bem, vizinha, já são horas de ir para vale de lençóis!  Amanhã é outro dia e lá começa a romaria! Estou mesmo mole...
 
O que é?! Já vou! Lá está aquele a chamar! Tenho de ir ver o que é que ele quer. Isto os homens...
 
Até amanhã, vizinha... Durma bem...


quarta-feira, 19 de março de 2014

HAJA SAÚDE!

 
 
 
 
Boa tarde, vizinha!
 
Mas então o que se passa consigo? Não estou a achá-la nada bem... o que tem? Dores nos ossos?... Coitada... É da idade, diz vossemecê. Agora inté os novos se queixam!!  também o tempo está tão incerto... de manhã cedo está tanto frio, não admira que o corpo se ressinta! Olhe que o meu joanete acusa logo quando há mudança de tempo! É cá com cada guinada que nem queira saber! Já pensei fazer operação mas tenho medo. As coisas nem sempre ficam bem...
 
Ah, coitada, mas vossemecê hoje está mesmo empenada. Se calhar deu algum jeito. Não se poupe, não!... Olhe que nós ainda somos do bom tempo. Somos rijas... Esta mocidade de agora já não tem a nossa fibra! Faz-me uma pena ver as cachopas de cigarro pendurado na boca, fumando que nem umas chaminés, p'ra quê? Só para dar cabo da saúde! Não sabem o bem que têm! E depois as modas... Ou andam de calças de ganga todas esfarrapadas ou com o raio de umas saias que ficam quase com o cu à mostra! Já não se vê uma menina com uma sainha decente. E mais, cobrem as pernas e descobrem o peito. Sim... andam por aí com as mamas ao léu, pois andam! E depois dizem que os homens não as respeitam. Pudera! são uma oferecidas... Se eu vestisse assim levava logo uma chapada. A minha mãe não era para brincadeiras, olaré! Sempre andei na moda mas há um meio termo para tudo, porra! Sou antiquada? Quero cá saber! Ora viste, vossemecê está muito avançadinha...
 
Ah, coitada, mulher você está mesmo mal... Olhe, entre e sente-se aqui! Pronto, assim está melhor.
 
Mas do que e que eu estava a falar? Pois, de modas. Então já viu aquelas coisas que elas espetam no nariz, no queixo e onde calha, que inté faz impressão? Dºa0 aquilo um nome esquisito... piringues... pringues... o raio que os parta! Ó senhora aquilo faz-me cá uma confusão!... E quando põem na língua?! O quê?! O quê?! Também põem aí?!!! Este mundo está perdido!!! Ainda bem que os meus filhos nunca foram dessas coisas! Cruzes canhoto!!!
 
Tome lá uma almofadinha. Assim está melhor...
 
E aquelas que não apanham sol para não ficarem queimadas, vestem de preto até aos pés e pintam as unhas também de preto? E os sapatos? Parecem uns ferros de engomar! Raio das moças que parecem umas aventesmas...
 
O quê, vai deitar-se? Quer que lhe dê uma esfregação? Não?... Então está bem, mas olhe, não se agarre à cama, dê umas voltinhas se não ainda é pior. Andou nas limpezas, claro... O que vale é que vossemecê recupera depressa. É do bom tempo! Eu cá não me queixo. Não estou nada mal... Olhe, a Quitéria é mais nova e está bem pior...
 
O que foi? Estou a falar muito?...  Ainda agora nos encontramos, ora essa... Eu inté não sou muito de conversas... Calhou agora...
 
Vá, vá lá alminha tratar de si... E se precisar de alguma coisa é só chamar, óviu? Se quiser eu vou lá logo de manhã. Não é preciso.. vossemecê é que sabe.
 
Ora bem... que horas são isto?... Já?! Porra, tenho de ir fazer o jantar!
 
Inté amanhã! E sabe o que lhe digo? Haja saúde!
 
 
 
 


terça-feira, 18 de março de 2014

CONVERSA FIADA

Bom dia, vizinha!
Então, passou bem a noite? Eu cá mal caí na cama foi de fio a pavio!

Mas hoje não estou grande coisa. Não me apetece falar... Sinto-me esquisita... Tenho de tomar o medicamento para a tinção, não me posso esquecer!...

Logo hoje, que estou assim é que tenho cá a almoçar o meu filho com a mulher e o miúdo, e a minha Sandra traz cá o namorado também. Lá se vai o Domingo e o descanso... Gosto muito de vê-los por cá, isso gosto! Mas hoje logo estou assim, sem vontade de falar, que chatice! Pode ser que melhore...

Vou fazer umas sardinhitas assadas para o almoço, com salada de pimentos. O meu Adérito anda sempre a pedir-me sardinhas. Raio do homem, nunca se farta! Vive para comer, Chiça! Se tivesse de fazê-lo se calhar não tinha tantos apetites, mas como tem aqui a Maria... Ó mulher, o meu marido até é bom homem, mas às vezes falta-me a paciência...

A propósito de homens, já viu o seu vizinho do 2º andar? Até parece um pavão, todo emproado! Parvalhão! Só porque foi para o estrangeiro e teve a sorte de arranjar umas massas, até parece que tem o rei na barriga! A mulher é outra que tal! estão bem um para o outro! Quem viu aquilo pequenino... Agora está um cagão, até parece que não conhece os vizinhos! Tantas vezes lhe limpei o rabo quando era bébé e lhe aturei as birras... Agora fala-me de fugida...

Não é que eu goste de falar da vida alheia, a vizinha sabe disso, mas já viu os vestidos da senhorita? Cada dia um! É cá uma passagem de modelos que não tem fim! Estas gajas têm cá uma sorte. Ao que me conste não faz nada. Pelos vistos o dinheiro é muito .Olhe...Ó vizinha, vocemecê desculpe, eu cá não sou má língua nem sou invejosa, mas aquilo faz-me raiva, o que é que quer... Para uns, o dinheiro é macho, para outros é fêmea... Dizem que a gente já nasce com o destino marcado, sei lá se é assim! Só sei que me fartei de trabalhar mais o meu Adérito  não passamos da cepa torta... Também não me posso queixar, até porque a gente sempre fomos muito equilibrados. Como costumo dizer: sei ganhá-lo, sei gastá-lo e sei poupá-lo!

Ai, credo... estou cansada... Quem é que há-de ir fazer comer... assar sardinhas...E depois a loiçaria é que é o cabo dos trabalhos! A minha nora é muito boa rapariga, não desfazendo, mas lá estragar as unhas nem pensar... Toda a gente descansa menos eu, está visto... Tenho de fazer um bifinho para o miúdo, porque não gosta de sardinhas. Aí não sai ao avô... O moço pequeno é esperto, já sabe ler!... Tá mesmo giro, o sacana! O meu filho está farto de gastar dinheiro com a escola, sim porque agora os livros não passam de pais para filhos, nem de irmãos para irmãos, como era no nosso tempo. A prima ainda lhe quis emprestar os do filho, mas agora está tudo diferente. Modernices...

Ai, que cansada... que coisa...

A propósito de modernices: já viu a quantidade de cartões que o seu vizinho, (o Manel, de quem há bocado lhe falei), tem na carteira? Só visto... Agora faz-se tudo com cartão e o merdoso pavoneia-se todo com aquela merda! Qualquer dia inté fazem filhos com o cartão... Ó vizinha, o que é que quer?! Isto bole-me com o sistema nervoso... Mas também olhe, o que por aí há mais são pavões... Um dia cai-lhes a pena e ficam com o cu à mostra... Não é que eu queira mal ao rapaz... mas faz-me raiva... A serigaita da mulher então nem se fala... Deve de fazer uma vistaça com os cartões nas lojas... Se eu fosse a ela abanava-me com eles, está calor...

Ai... não sei que tenho... Não me posso esquecer de tomar o comprimido... Que horas são? Já?!!!
Porra, como o tempo passa! E ainda não pus sal nas sardinhas!!!

Inté logo, vizinha!


domingo, 16 de março de 2014

SOU MALCRIADA? QUERO CÁ SABER...

 
 
Ó vizinha, já viu bem o cão da Rosalinda?
 
Lá está ele à janela. O sacana parece gente! Ele há cães com uma cara mais simpática do que o focinho de muita gente! Ora vê, também me dá razão...
 
Tagus! Ó Tagus!
 
Não sabia que ele é Tagus? Pois é. Tagus Manuel. A dona já está a ficar xarope! Rastapartice a mulher, pôr nome de cão ao cachorro! Não gosta de cachorros? Eu gosto e com muita mostarda. O quê?!! Ó senhora, não é destes é dos outros de salsicha, porra! É sempre a mesma fita! O quê? Cães salsicha?... Olhe, vá mas é ao médico!
 
Diga-me cá, então não vai festejar  o carnaval? Não gosta... Também você não gosta de nada, mulher de Deus... Então não costuma ver os desfiles na televisão? Lá no Brasil ainda têm calor para andarem com o cu e as maminhas à mostra, mas cá congelam! Não podem andar tão descascadas. Só algumas é que têm coragem e depois dizem que se constipam... O povo quer é música e fardamentos novos! Têm mas é de mudar o carnaval para o Verão. Estou a brincar, senhora! Dá-me cá uma zanga quando vossemecê começa assim que nem imagina...
 
A propósito, já viu a Gina mascarada de bruxa? E não é que lhe fica a matar?! Sim porque mais bruxa do que ela só de encomenda! Olhe, a Lianora ficava bem era de avestruz. Porquê? Anda sempre com as pernas ao léu tem cá umas peneiras que nem lhe conto! Bem lhe chamo a atenção mas não serve de nada... O que é que eu tenho a ver com isso? Ora merda, conheço-a desde que saiu da barriga da mãe e não gosto de vê-la a fazer figura de ursa! O pai é que é cá um trombas de porco que inté mete raiva! Olhe, o cão é mais bonito! Aquele também está na lista negra para ouvir umas verdades... Sim... outro dia armou-se em parvo com a minha filha o estapor, não querem lá ver?! Olhe mas é para a dele, estúpido de merda...
 
O que é que tem, mulher? Está para aí toda encolhida... Não está muito católica?... Porquê, não tem ido à missa? Ó caraças, vossemecê é que disse que não está muito católica! Tem dores?  Olhe que eu também não estou muito melhor... Ando esquisita cá da figadeira ou o que é isto... Tem sido uma merda e até já emagreci... Os médico diz que só os bêbados é que sofrem do fígado. As pessoas normais sofrem da vesícula. O que é que ele quis dizer com isto? Chamou-me bêbada ou normal? Também quero que ele vá dar uma curva! O que lhe vale a ele é conhecê-lo há tanto tempo... Depois dos exames logo se verá.
 
Olhe lá o cão... ai que giro... Parece mesmo gente, o malandro! Tagus! Tagus!
 
A dona anda sempre a arrotar postas de pescada, nem lhe cabe um feijão no cú só porque tem um filho inginheiro. Faz-me cá uma raiva! Armada em carapau de corrida... Venha para cá, venha quinté vai de patins!... Só porque o rapaz tem um "canudo"? Olhe... meta-o no c... lá bem para dentro! É assim mesmo!  Sou malcriada? Quero lá saber! Isso dá-me cá um abalo...Veja só a minha cara de preocupada... É para o lado que durmo melhor, que se lixem!Estou-me cagando para essas donas Fedúncias que só sabem pavonear-se! 
 
 Não a conheço de nenhum lado... Nunca lhe deitei palha... O quê? Palha de Abrantes? Gaita, vossemecê só pensa em comida e doces!
 
Por falar de Palha de Abrantes... há muito tempo que não me passa pelo dente um desses docinhos maravilhosos de criar água na boca... Inté já estou a lamber os beiços... Também gosto muito de ovos moles ... Estão estragados?!... Quem já está a ficar estragada sou eu! Valha-me a Santa dos Assobios que vossemecê já está mesmo a ficar treliada... Ai está, está...
 
Sai daí Tareco! Este agora anda com a mania de afiar as unhas no sofá. Era só o que me faltava! Ainda o levo à manicura... O quê? Se arranja as unhas aos gatos? Sim... até aos cães... e  pinta-as. Isto para não falar em unhas postiças! Esta gaja cá de cima bem precisava porque rói as unhas inté ao cotovelo, porra! Que coisa mais feia... Parece que tem umas maçanetas! Compare com as da minha nora. Aquela então é um exagero. Anda sempre de luvas inté parece que vai para a sala de operações! Raio da moça, parece mesmo uma principeza... Lá patuá não lhe falta! Presunção e água benta cada um toma a que quer, nunca ouviu dizer? Não é isso, criatura! Eu sei que a água benta não é para beber, não estou marada! Não me diga que não conhece o dito! Olhe, esqueça... Sabe que mais? Eu quero que todos vão PQP. Ah... não sabe também o que é... Para a outra vez eu digo, agora não, que é para não me chamar outra vez malcriada. Ah!ah!ah!!!!
 
 

Ai, com a risota lá vai um bocado de pão mal mastigado... Em passando da goela... como o meu paizinho dizia.
 
Vá lá buscar a renda e sente-se aqui que eu vou ligar a televisão para vermos o carnaval, quer? Vá, vá lá então...
 
Em primeiro que tudo tenho de ir ao Wenceslau Costa fazer uma mijinha... Já venho. Vocemecê também não sabe o que é o Wenceslau Costa... Também não sabe nada, santinha... anda cá por ver andar os eléctricos... É o WC, senhora!
 
Eu já venho, vá-se assentando...
 
Tareco, sai daí, já! Porra para o gato! Ainda leva nas lonas!
Pronto, eu já volto. Ai que estou mesmo apertada.... ai.... ai...
 
 Olhe, ligue a televisão que eu já venho!

 


 

sábado, 15 de março de 2014

Ó QUE SONO...

 
Estou a ficar com sono... Acho que vou deitar-me.



Até amanhã, vizinha. Durma bem e desculpe lá o meu palavreado de há pouco... Isto de uma pessoa estar só, é uma merda! Não se pode falar para as paredes. Depois a cadela também não sabe falar! O que eu gostava era de ter um gato... Acho que fazem mais companhia, sei lá|...
Já tive muitos, desde catraia. Gosto de tê-los ao colo, a dormir e a ronronar... São tão giros...
Pronto, lá estou eu outra vez a dar à língua! Tenho costela algarvia, o que é que se há-de fazer?!

A propósito de Algarve... Quando estive lá de férias via na esplanada, quando ia tomar café, umas "tias" lá da linha de Cascais, ou coisa assim, que passavam a vida a dizer: "a menina tá a perceber?" ou "tá a ver querida?". Badalhocas, armadas em senhoras! Senhoras da fralda cagada, como dizia a minha avó! A minha avó era algarvia, lembra-se de eu lhe dizer? E o meu avô também, pois.
Aquilo já nem é Algarve! Está tudo para inglês ver. Parece que estamos na estranja...Só se ouve falar franciú e amaricano, chiça! Mas passei lá uns bons diazinhos com a minha comadre, isso passei. Ela também fala pelos cotovelos. Até faz impressão... Eu cá sou mais calada... Gosto de silêncio... Sempre não, mas às vezes apetece...

Ó vizinha, quando vai de férias? Não vai? Então o seu Martins não resolve nada? Isto os homens são uns egoístas! Pois é, diverte-se a jogar batota e a ver futebol... E a gente que se lixe! Eles querem lá saber de nós para alguma coisa!... Querem é roupa lavada, barriga cheia e o resto é conversa! São todos iguais...

Ai, que sono..

Mas como estava a dizer: a vizinha tem de se impor! Olhe que quem muito se abaixa o cu lhe aparece! E depois também tem a sua pensãozinha, porra! Não é nenhuma escrava! Isso já acabou. Os direitos são iguais, merda!
Imponha-se, mulher, imponha-se! Aprenda a dizer EU QUERO! deixe-se de ser acomodada, se faz o favor! Isso já não se usa! Não vê as serigaitas de agora? Elas é que têm a escola toda e governam-se bem, ai não! Olhe a filha da Bernardina! Abençoada! Assim que ele começou a deitar os corninhos de fora, zás, levou logo na cabeça! Agora anda ali manso que nem um cordeiro...

Ai, que sono...

Agora lembrei-me de outra coisa. Já ouviu aquela do filho da Anacleta? Aquilo é que é um rapazinho atilado! Mas desde pequenino que é assim, benza-o Deus! Foi sempre muito certinho, até dá gosto vê-lo. Não é nada de modas malucas, nem de brincos, nem de tatuages ou o que é aquilo com que agora eles cagam o corpo todo! Ó senhora, aquilo tem lá alguma graça?!

Ooooh..... que sono...

Eu cá não tenho razão de queixa porque os meus filhos também não me têm dado cuidados! Graças a Deus! Ele casou bem  e a minha nora é um amor de rapariga, não desfazendo... O meu neto é que está muito bonito, não está? É parecido com o pai. Sim, o meu Fernando sempre foi um bonito rapaz...
A minha Sandra também é ajuizada. Quando começou com os namoricos, avisei-a logo: Vê lá o que fazes! Abre-me esses olhos! Já falam em casar, sabe?

Ó porra, estou a falar para si e vossemecê já está a dormir!!!

Olhe, então até amanhã!

Oooooooh......... que sono..........