domingo, 1 de abril de 2018






ADEUS Ó PENEIRAS!...







 
 
 
Ó vizinha, mas que merda de tempo este! Todas as vezes que o tempo está bom e eu digo que vou à praia é sabido que chove.... Sim, à praia, não sei porque é que se admira tanto, criatura! Se começar agora a tomar um pouco de sol depois não pareço um frango de aviário. Já tinha tirado os bikinis cá para fora mas fiquei fintada. Voltou a chuva e o frio e tenho uma máquina de roupa para lavar. Olhe vai amontoando, quero cá saber não estou para me ralar.
 
Ó que tempo mais chato!
 
Já viu a nossa vizinha de cima com umas botas quinté parece um domadora de feras? Deve ter ido a alguma liquidação total duma sapataria de teatro... Faz cá uma figura... Ainda por cima com aqueles caniços tortos que inté parecem uma atenaz! Mas rastapartice a mulher que não tem espelhos em casa! E o anhuca do marido todo se derrete quando sai com ela... Ah, sim... quer comparar com as minhas botas? São bem giras, fique sabendo e trouxe-as de Paris de França, pois então! Não é lá qualquer merdice! Além disso não tenho caniços a espreitar pelos canos... A filha anda com um arame nos dentes quinté parece o freio de um cavalo. Está o mundo rôto, chove como na rua. E vocemecê que não arranjasse uma desculpa... Não é nada para endireitar os dentes, senhora! Aquilo é para enfeitar! Era bem melhor que lavasse as favas... Adeus, ó peneiras... E você que não começasse a fazer comparações... Estou farta de lhe dizer que a minha Sandra é uma rapariga moderna mas como deve de ser. Não tem nada a ver com aqueles mostrengos... O quê?... não tem mamas? Olhe é melhor assim do que ser como a Adozinda que antes de chegar já lá está. E vosmecê continua do contra... Eu quero lá saber da vizinhança! Mas também lhe digo que esta aqui do lado desde que anda a aprender a tocar piano não se cala de matraquear nas teclas. Coitada... armada em ladi... Adeus ó peneiras... Ela devia era de ir coser as meias do marido que deve andar com os dedos de fora! Mas não... deita-as fora...Como sei? Ora... vi no caixote do lixo... tudo se sabe... Proquê, , você não cose as batatas ao seu Martins? Gosta mais de fritas?... Não é dessas alminha! Eu não disse batatas-batatas, mas batatas-buracos, tá a perceber?! Chiça que é de inteligência curta...Alto ai... alto aí, eu não lhe chamei estúpida só que me irrita quando começa a fazer-se se desentendida!.

Eu quero lá saber da vizinhança! Chega-me a minha vida, sabia? Mas olhe... também lhe digo que não devia de receber na sua casa a Catrina... Quem a avisa sua amiga é... Ah,quer saber porquê... Olhe porque ela anda sempre a badalar  o que vê na casa dos outros. Conta tudo o que vê mais o que inventa. É uma linguaruda desgraçada e cá em casa não mete ela o rabo, não... A mim não me engana... Agora anda a fazer musculação... Dantes eramos amigas?... Espere lá está enganada... Eu não quero nada com essa senhora-gaja de portas-a-dentro desde que ela começou a dar palpites na minha vida... Pronto, já me calei. Eu inté não quero saber de nada disso, só quero é que não me chateiem. Daqui a pouco nem sei como hei-de falar consigo...

Ai este tempo põem-me doente... Quero ir à rua mas com este vento nem posso abrir o chapéu... Devia ter comprado uma gabardine como a da Laura. Com aquelas manchas pretas até parece uma vaca... Sim, sim... diga-me dessas... Ai que ainda me dá uma coisinha...  olhe ... vá ver se estou lá fora e poupe-me, óviu? Conversas de alforge-ameixas- a quatro, como dizia a minha avó NÃO!!! a burra não tem alforge, não tem ameixas, não tem estribo e eu já estou a passar-me dos carretos...  


Vou mas é fazer o jantar que eu não me alimento de "alpista" como a minha nora... Não é isso, santinha...

Vá, vá fazer o seu jantar também  senão o seu Martins passa-lhe um sermão. Até amanhã e durma bem.

=====================================
 
Estas conversas dão-me cabo dos nervos... Lá vai mais um Xanax.... Ora eu nam quero saber nada da vida da vizinhança... A vizinha Ingélica está mas é a ficar gágá... Também não admira... com a vida que leva...
 
Mas que tempo...Agora só faltava que o filme da televisão não prestasse...
 
 
 

sábado, 31 de março de 2018





FESTAS FELIZES
 

 

 

A todos os meus vizinhos a quem muito estimo, deixo um abra......ço  deste tamanho e uma grande beijoca, desejando a todos um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de prospriadades.

Agora vejam lá o que fazem... E esta é especialmente para as vizinhas: metam-se nos doces, abusem das farófias, das filhózes, dos pudins e de tantas outras tantas coisas parecidas e depois venham cá queixar-se de que as saias e as calças não vos sevem! Não sejam gulosas amigas... Depois não se armem em vítimas... Depois quando chega o tempo bom querem emagrecer à força, está-se mesmo a ver. Então vá de gastar dinheiro em creme e merdices que vocês,como são ingénuas, ainda pensam que dá resultado.Ai dá, dá...Um resultadão!  Olhem a carteira que o diga, é a primeira a emagrecer… Por isso metam travões enquanto é tempo! E quando estão a fazer os doces não lambam os dedos... É feio e aguça a goludice. Eu já conheço essa história de cor:...é só p'ra ver se está bom... é só para limpar o prato... O prato lava-se com água, suas gulosas! Vejam se têm termos e não queiram tapar o sol com uma peneira.

Pronto... Chegou aqui a minha  vizinha e está a ralhar-me por eu falar assim com vocemecês. Ó vizinha Ingélica  elas não se zangam como vosmecê que está sempre abispinhada... É tudo gente nova e o que eu quero é que se riam! Tristezas não pagam dívidas! Ó, eu não disse?...Lá está ela a deturpar tudo. Deixa-me contar até 10 antes que me salte a tampa e saia alguma coisa que não deve...Isto é tudo rapaziada nova dada à paródia, já lhe disse. Ó santinhas riam, riam que inté ficam mais giras! Já ouviram falar na risotre... risotara... na risoterapia, porra, estava difícil de sair! Já ouviram, não é? Claro que sim e sabem que as gargalhadas assustam os pés-de-galinha .Acreditem, não há nada que resista a uma boa gargalhada e deixem que as mádames,  pindéricas, flausinas de caca fiquem todas enxofradas a mim ninguém me vira! Quando me apetecer rir estou-me nas tintas! Estão incomodadas? Taditas, ponham uma rolha nas orelhas e vão... isso!

Bem agora vou ver a telenovela. Sempre quero ver se a Luísa ainda está a chorar desde ontem.Quem semeia colhe, é mais que certo. Por acaso agora inté estou com pena dela. Logo na altura do Natal... Estava capaz de lhe mandar umas botinhas de lã que eu fiz, para lhe aquecer os pés. Sim, porque o gajo, que morria d'amores agora parece que está a querer passar-se. Ai os homens... quem não os conhecer que os compre... Já estou como a vizinha Fausta...São todos igualzinhos... Não são nada... estava a brincar! Olhe que os vizinhos que costumam vir cá tomar cafezinho são uns homens às direitas, porreirinhos!


Bem, deixa-me cá ir que já falei desmasiado. Além disso tenho as mãos geladas

Adeus vizinhas e vizinhos. Portem-se bem e desculpem lá qualquer coisinha...

 

Inté!

sexta-feira, 30 de março de 2018





PÁSCOA FELIZ, VIZINHOS!




Ó vizinhos, por onde e que vosmecês andam? De vez em quando vou espreitar mas anda tudo fugido... Férias, não é? Ora pois então! Gozem-nas com muita saúde e tenham uma boa e santa Páscoa.

Hão-de chamar-me melga, mas não deixo de fazer as minhas arrecomendações,quero lá saber! Então é assim: tenham cuidado com as amêndoas... São muito boas e docinhas mas em exagero ajudam a criar banhinhas. Olha, rima e é verdade! Pois é e além disso não partam os dentes ou estraguem os chumbos! O que é doce às vezes amarga... Não façam como a Umbelina que partiu a dintadura. Óspois teve de ir ao dentista e esmifrou 75 euros de consulta fora os ameaços... Nunca óviram dizer que o dentista é o homem que trabalha com os dentes dos outros para dar que fazer aos dele? Ai não?... Então agora já sabem.

Eu cá embora não seja gulosa, pelo-me por amêndoas. Então aquelas torradinhas é um ver-se-te-avias!...Enquanto não tiver diabéticos vou comendo. As banhas já não me preocupam,com a dieta que ando a fazer inté estou a ficar mirradinha. Ah... vocês não sabiam que estou a fazer dieta? Pois ando, por causa do meu estrômago e já há meses. Quando fui fazer uma radigrafia ao dito cujo a médica disse-me que tinha uma gastrite e uma hérnia. Vejam lá o exagero! Eu que nunca fui de acumular!... Até pareço o Solnado. Só faltou darem-me a lista das doenças. Qualquer dia tambémme caiem as pastanas e nascem-me as sobrancelhas!!! Mas isto não ficou por aqui, não senhor... Atão não querem saber que quando fui mostrar o raio da radigrafia ao meu médico ele disse que não via nenhuma hérnia, só a gastrite? Mas atão que vida é a nossa?... Andam a gozar com a minha cara, ou quê?  Com a dieta lá me vou aguentando... mas olhem que hoje já tive uma vontade dos diabos de comer tremoços e beber uma imperial...

Está cá a dar-me uma travadinha... daqui a pouco arrebento! O que é? É a vizinha Ingélica que está só a chamar-me a atenção. Tudo o que eu digo ela emenda, gaita! Ó senhora deixe-me falar à vontade, chiça! Eu inté ainda nem tinha dito asneiras... Secalha agora tenho de andar com a gramática mão e o dicionário debaixo do braço! Não querem lá ver a porra! Ó mulher, deixe-me espremer à vontade! O quê... Exprimir? Atão não foi isso que eu disse? Deixesse disso e não me aborreça! Vocemecê percebe muito bem o que eu digo. Ora, ora... isto é que vai uma açorda...

Ó vizinhos desculpem-me lá mas esta senhora é muito boa pessoa mas com estas esquisitices faz-me perder a pachorra... Caramba eu não sou nenhuma burra, inté fiz o liceu- Tomara muito doutor falar e escrever como eu. Agora nem sabem fazer as contas... Só com a geringonça da máquina de calcular. Dantes contava-se pelos dedos e apanhávamos reguadas, agora nem é preciso saber a tabuada!

Olhem, estou aqui a falar com vosmecês e estou com o sentido nas amêndoas... Pronto, lá vai mais uma...

Mas como ia dezendo, divirtam-se muito.

Quero deixar aqui um recado para o meu vizinho Pato: um abraço muito grande e também arrecomendações para a sua Senhora.

Outro para o vizinho António lá do norte: ó vizinho está melhor? Tá a ver como tem sido a minha vida, não tá? Isto quando a gente se mete com médicos...

Beijinhos para a vizinha Anna^ do chapelinho. Cuidado com as amêndoas...

Ai caramba... já são quase 7 horas e eu com o jantar por fazer!!! Quando me meto à conversa é uma desgraça.... Vê-se logo que tenho costela algarvia!...

Mas ainda não quero ir embora sem deixar uma grande beijoca para a vizinha Joaninha. Gostei das fotos,senhora. Qualquer dia mando-lhe uma que cá tenho. Está muito fotogénica...

Ai as horas, que ralação...

Mas já me estava a esquecer... Ó vizinha Fausta, cuidado com os saltos altos. Não me diga que agora anda de palitos! Se o teraupeuta fôr um gajo giro.. ainda vá-que-não vá...

Pronto, tenho de ficar por aqui. Para todos uma boa Páscoa e um abraço grande da Diólinda que quer muito a todos vosmecês.

INTÉ!!!
 

quinta-feira, 29 de março de 2018




 
INVEJOSA?! EU?!!!
 
 
 
 
 
 
Pipipipipi.... pipipipi... menino... menino...toma... toma...
 
 
Este pardalito é muito giro! Olhe que vem aqui logo pela manhã e ao fim da tarde pedir pão. Às vezes tenho a janela fechada e vou dar com ele, em bicos dos pés, todo esticado a espreitar para ver se me vê! Não acredita! Ah, mas pode crer que é verdade! E com mais um bocadinho de insistência o sacaninha ainda vinha comer da  minha mão, tou-lhe a dezer. são muito engraços os animais... olhe são mais simpáticos que muita gente, ai,ai...Não se vá mais longe:o cão do meu compadre tem uma cara mais bonita que o focinho de muita gente! A começar pelo dono... O tipo é cá um trombas de alicate quinté parece que as palavras lhe custam dinheiro, poça! Desde que veio lá de Paris de França que não lhe cabe um feijão no cú. Coitado, de gordo este inchado!... Nã senhora, não tem albumina nem nada disso. O que ele tem é uma grande caganeira! Se anda de diarreia?... Não, senhora, não comece c'os  trocadilhos! Almorródias?...proquê? Ah... por causa de não lhe caber o feijão... (ai a merda...) olhe, esqueça e não se preocupe. Eu cá estou-me nas tintas para o gajo, mais p'ró dinheiro que ele ganhou... Se não sabe onde metê-lo... meta-o no ...E pronto lá está vossemecê toda ofendida... Marrasteparta a mulher que tem ouvidos de cristal!  Pois... qualquer coisa que eu diga, ai credo!... Ora poupe-me!!! Ele inté é pessoa de quem eu não gosto de falar. E mais a vizinha bem sabe que eu não gosto de mexericar na vida alheia, não é? Ah,ah,ah... olha p'ra ela Inté parece que é verdade! Vocemecê hoje acordou com, os pés de fora! Mas agora vamos lá a falar como deve de ser. Eu não quero nada com o sujeito mas mete-me raiva tanta vaidade. Outro dia comprou uma máquina de lavar e secar roupa. Praquê?! Quer ver que a madama já não sabe pegar nas molas para estendê-la? Ou tem medo de quebrar o espartilho? Sei á se usa! Olhe mas de tao impertigada inté parece que engoliu um garfo! É só vaidade, senhora. É só vaidade. Quando foi de cá levava uma mão à frente e outra atrás, agora estão cheios de importância, ora os merdas! Inveja? De quê? Eu cá tenho inveja d' alguém? Era só o que me faltava óvir! É o que lhe digo, parece a madame Perliquitetes, cheia de nove horas... A cara de pamonha mal costurada nem sabe escrever o nome dela, coitada! Bastou-lhe ir para a estranja que ficou assim, toda cheia de não-me-toques.. Olha p'ra onde ela vem... Quem não a conhecer que a compre! E ele então é um bacorozinho... Nunca fala mas quando diz alguma coisa parece que está a grunhir! Aquele também nem deve saber a tabuada. conta pelos dedos das mãos... Olhe conte também pelos dos pés! E se precisar de mais eu empresto-lhe os meus! E o carro, já viu bem? O gajo dantes andava de besta, agora só lhe falta arranjar um chófer! Quem te viu e quem te vê... A mim não me enganas tu... Porra, não é consigo, é com o gajo! Sim, ele é um merdinhas engravatado que eu conheço desde catraio. E a ela também, à marquesa do Rastaparta... Deixa-me rir antes que me esqueça... Lá porque têm uma casa estilo méson com janelas tipo fenétre, pensam que são os reis! Quando vêm aqui ao bairro inté parece que são uns grandes personagens! Olha os bardamerdas!
 
Olhe lá, o pardal aqui anda... Que giro... Toma lá mais para o teu jantar...
 
Mas como ia dezendo, não quero nada com gente assim. Vão lá tocar tangos para a freguesia deles!
 
Não, não são músicos nem bailarinos... Vocemecê é que está a dar-me música e eu daqui a pouco salto dos carretos, já sabe como é... (que merda, heim...) Nada...nada...
 
Então já foi à Baixa ver as vacas que há por lá? Ahahahah! Não são essas, são bonecos que estão pelas ruas! São vacas a fingir! Sim porque algumas delas são a sério... Estão muito giras e os estrangeiros inté tiram fotografias ao pé delas. Parece que na terra deles não há disso...
Hoje estava cá virada do avesso, chatiada que nem perua  em véspera de Natal e fui dar uma volta. Meti-me no comboio e fui até à linha. Ãnh... À linha de Cascais, mulher! Faz-me bem mudar de ares para desanuviar os chavelhos. Se os tenho? Ó senhora, quem é que queria aquele burgesso?... Ele quer é sopas e descanso! Ora, ora... está bem... Mas olhe que isso também nunca me incomodou nem me deu que pensar. Não era agora que ia descarrilar...
 
Mas como ia dezendo, fui até à beira da praia para ver como aquilo estava. E não é que tirando uma meia dúzia de gatos, um deles a pescar, estava uma fulana já negra como um carvão, com as maminhas de fora para ver se as queimava e ficava toda igual? Não têm medo do sol, filhas da mãe... Mas o tempo não está bom ainda. Hoje inté está fresco outra vez. Fui a uma loja dos chineses em comprei uma blusinha . Ainda provei umas calças de ganga mas eram muito descaídas e eu não ando por aí a mostrar o cú como essas descaradas... E pela frente, já viu? Mas um pouco e vê-se a "madame"... Isto só à chapada!
E depois dizem que os homens se metem com elas... Não senhora, eu não defendo os homens, mas porra!

Mas mudando de assunto e sem dizer mal de ninguém. como vossemecê está para aí a insinuar: que me diz do casamento da filha da Leontina? Foi ver a noiva? Eu cá fui. O que achei?... Bem ela mais parecia uma couve repolhuda, com tantos folhos... e a mãe...esse lavava um molho de bróculos na cabeça! Isto é uma maneira de dizer, ó mulher não me venha outra vez com coisas! E depois com uns saltos tão altos que inte se via na cara que estava à rasquinha. Quem está habituada a andar de chinelas ou descalça o que é que se espera... Ah, e uma outra que lá estava, vestida de preto, toda chicória, com as unhas dos pés pintadas de vermelho e os calcanhares cheios de calosidades? Pois, mas não é a primeira que eu encontro assim! Sabe, as unhas ficam para a frente ...os calcanhares ficam para trás... quem é que cai olhar ahahah! E o marido, esse estava danadinho para tirar a gravata. Grande labrego que anda sempre todo desabragalhado até à cintura, agora com aquilo no pescoço inté aposto que estava com falta de ar... Esta gente não se enxerga. A família do noivo é mais polida... é outra coisa... Mas também havia lá com cada uma... Vamos lá a ver no que aquilo dá. Estou a agoirar? Eu não! quero lá saber! Quem boa cama fizer  nela se há-de deitar... Só espero que a sogra da rapariga não seja do estilo da sogra da Lurdinhas. Se fosse comigo já lhe tinha posto veneno no café... estapor. O último suspiro daquela bruxa vai cheirar a enxofre...

Sabe que mais? Vou mas é acabar a minha sopinha de feijão para o jantar e o resto é conversa...

Inté amanhã santinha... se não existisse tinha de se inventar...
Está bem... sim... fique com os anjos...

Já vou, homem, já vou! Que coisa... nem se pode conversar um bocadinho...











 
  
 
 


quarta-feira, 28 de março de 2018





SAO CARACÓIS , SÃO CARACOLINHOS...
 
 
 
 
 
 
Ai mulher, que comichão! Mas também apareceram por as quem me mandou a mim ir à praia?!
 
Estava-se lá tão bem que os sacanas dos mosquitos também apareceram por lá! Pois, isto é mordidela de mosquito! Só queria que vossemecê visse... A praia esteve cheia... tudo estirado a apanhar sol. Cheguei, assentei arraiais e preparava-me para o bronze quando comecei a sentir umas picadinhas... Picadinhas é favor porque os mafarricos eram pequenos mas tinham o dente bem afiado! Eu sei que os mosquitos não têm dentes, isto é só a gente a falar. Vira para a esquerda, vira para a direita, tabefe para aqui, tabefe para acolá e, quanto mais se matava, mais apareciam, caramba! Mas o que é isto?- gritei eu ao ver-me coberta por aquele trastes. Corri para a água e foi a minha salvação! Pensava eu... Depois de ter ajeitado a toalhinha e de me deitar, com a melhor das atenções de aproveitar  o solinho, zás! aí atacam os cabrões outra vez! Mas então o que é isto?! Alguma praga?! - mis uma vez perguntei eu.
 
Olhei para o lado e vi tudo no mesmo estado desesperado por causa das picadelas. Só lhe digo uma coisa: a praia ficou quase sem ninguém em pouco tempo! tal foi ela! Se eu também vim embora? Ah, pois! Senão comiam-me viva! Olhe quinté no combóio vinha tudo a coçar-se e cheio de manchas!
 
 
 




 
 
Agora por falar em comer... Sabe que ando com uma vontade desgraçada de comer caracóis? Vocemecê não sabe o que é bom!... qual lesmas, qual carapuça! Vocemecê é que me parece uma, com essa cara tão enjoada. Também não gosta de nada, mulher! Gosta, gosta, gosta... Gosta de quê? Eu ca sou lisboeta de gema, nascida e criada em Alfama, com muito orgulho, mas fui habituada com a minha avó algarvia que fazia petiscos como ninguém! E caracóis?... Huuuum... até estou a ficar com água na boca... Com vinho fresquinho ou uma imperial, é uma categoria! Eu acompanho-os com pão, sabia? É verdade e é bem bom fique lá a saber!
Um fim de semana vou fazer uma tachada deles e já está convidada.
 
É verdade: tem visto o nosso vizinha Pato? Pois é, não tem apracido por cá e estou a ficar preocupada. Escrevi-lhe mas não me respondeu. Ó vizinho, diga alguma coisa, faça favor! Isto sem a sua presença não tem graça e ultimamente parece que andam todos fugidos!... Qué caconteceu, ó gente?! A Diólinda está à vossa espera para uma caracolada! Se não gostam arranja-se outra coisa! O que é preciso é que apareçam santinhos! Tenho saudade de falar com vosmecês!...
 
Ai vizinha, isto deixa-me triste, sabe?... Eu que gosto tanto de me sentir acompanhada e de dar um dedo de conversa...
O vizinho António lá vai aparecendo. Coitado, diz que com este calor se sente um torresmo... Pudera, não está pra menos! Inté se baralham as ideias! Também estou a fazer conta com ele para animar a festa. Agora está mais fresquinho e pode ser que ele se encha  de coragem e venha lá do Norte! Também para cá é a descer, não custa nada,. Ódespois a minha casa é muito fresquinha e tá-se cá muito bem.
Isto a gente acostuma-se à vizinhança que a certa altura já fazem parte da nossa família, não acha? Verdade, verdadinha!
 
Huuuuuummmmm... agora ia cá um pratinho de caracóis...
 
E sardinha assada? Com pimentos! com pimentos! isso nem é bom falar!!!... Não sei o qué que me deu hoje para estar cheia de apetites! Tou grávida? Essa agora!... Veja se se alembra de outra quessa já não péga...
 
Olhe, a vizinha Joaninha é que é boa para alinhar nestas patuscadas. Estou farta de espreitar mas não consigo vê-la à janela. Queria meter conversa mas não sei por onde é que ela anda.
 
Bem, o convite está feito. Agora vou matar estas moscas que entraram por causa das janelas abertas. Rastaparta tantos insequetos! Com Dum-Dum não escapa um, é o que vale!
 
Intão inté mais ver! Tou indo...
 
... são caracóis, são caracolitos/ são caracolitos são os caracóis---
Naram, naram , na, na ram nam, nam...
 
Ah! ah! ah!!
 
...
 
 
...



terça-feira, 27 de março de 2018



  
É SÓ FESTA!
 
 
Olá, Vizinha! Táva com saudades minhas, mulher?
 
Pois é... refila... refila... coisa e tal, mas não passa sem mim!
 
É verdade, já cá estou há alguns dias. Olha p'ra ela! Fui a Londres! Não me diga que não sabia! como é que estava o tempo na Grã-Bretanha?! Eu sei lá, não sou mentirologista! O quê? Nã senhora eu fui à Inglaterra, a Londres, à terra da Raínha! Sei lá onde fica essa de Grã-Bretanha... Vocemecê tem cá cada pergunta...
 
Pois é, como ia dezendo: fartei-me de passear e de apanhar sol porque o tempo esteve à maneira. Ai vizinha, mas nem queira saber... as nossas malas só chegaram à noite! Não sei, acho que se negaram a embarcar... Tinham lá qualquer coisa combinada entre elas e resolveram ficar... Ó criatura, não posso brincar? Veja lá!.,.. Chegaram, foi o que interessou!
 
Ai senhora, é uma maravilha andar de avião! A propósito: como é que dantes se ia à Inglaterra? De barco?! Olha, olha , ó p'ra  ela!... Qual de barco, aquilo é tudo a subir, como é que podia ser?! P'ra baixo todos os santos ajudam.Agora p´ra cima..,Sim, p'ra cima! Pegue lá no mapa e veja se não fica lá em cima!
 
Bem, mas vamos deixar isso para lá, não interessa!... A verdade e que ainda estou a bulir com aquela aventura! Estava lá um calor de rachar! Olhe, o calor era tanto quinté apareceram por lá uns gajos em pelo, todos nuínhos  e atiraram-se para dentro dos lagos! Despois, montavam ótra vez nas bicicletas e aí vão eles! Foi muito giro! Olhe que a mim também me apeteceu fazer o mesmo...Tomar banho, senhora! Tomar banho! Ou acha-me com cara de me despir ali no meio de toda a gente? Eu cá nem ao pé do meu Adérito... Tou-lhe a dizer... sou à moda antiga.A minha mãezinha ensinou-me que aos homens não se mostra tudo! Ãnh...? não se diz tudo?... Ora cal é a diferença? Seja como fôr, eu cá não sou como essas descaradas que pr'ai andam todas ao léu!... Não me faça falar ótra vez no mesmo, porra!
 
Pois é verdade, gostei muito! Só fiquei um bocadito triste porque não vi a Isabel Segunda... Também não tinham outro nome para pôr à criatura...O que é que tem? Ora essa!!! Atão Segunda é nome de alguém?! Não me esteja com coisas, não me chateie... Sei muito bem aquilo que estou a dezer, ó porra! è como o marido que princepe com sorte... Com sorte?... Sorte p'roquê? E ela não teve sorte em arranjar um borracho daqueles ? Agora já está um bocadito... enfim... mas era um borracho... isso era! Já o filho, coitaaaado... As orelhas não lhe param de crescer!... Se fosse o nariz ainda podíamos pensar que era o Pinóquio! Mas prontos, foi giro.
 
Se tive pena de não passar cá o Santo António?... Ah... mas já fui às sardinhas, pois então!...Não há festa nem dança onde a Diólinda não entre! Era só o que faltava! Que está vossemecê a dizer? Sardinhas com todos?... Com todos ou sozinha que não me perco e o que eu quero é comer! Ahahahah!
 
Inté... despois conto-lhe mais.
 
Tou indo...
 
 
 

domingo, 14 de setembro de 2014

FALANDO DE FÍSICA...

 
 
Ó vizinha Ingélica, venha cá! Que é que está para aí a fazer sozinha? A pensar na vida?
Ora deixe-se disso, pegue na renda e venha até cá!
 
 
  
                                                 ............................................
 
Tareco... Bes... bes... bes... Raios parta o gato que ainda me foge para a rua! Olha que não vou à tua procura, quero que te lixes!... Anda... lindo... vai p'ra tua caminha...
 
 
                                                ...............................................
 
 
Entre e vamos ali para o nosso cantinho. Já, já acabei as malhas e agora vou fazer umas rendinhas para as cortinas novas da cozinha. Veja... Não são lindonas?... Vossemecê bem sabe como eu gosto de fazer estas coisas!
 
Não tenho dedicado tanto tempo a isto porque tenho andado a estudar física.. Física, sim, mulher, qual é o espanto? Ou não sabe o que é física? Olhe é tudo o que estuda o físico por dentro e por fora! Pére aí, não me atrapalhe! É assim, sim senhora! Eu cá sou boa aluna, óviu? Ora essa!
 
Então é assim: a física, como eu ia dezendo, estuda o físico por dentro e por fora. O pior é que a coisa vê-se melhor é por fora... É que essa alma de chicharro (estou a referir-me à dita cuja física) tem uma amiga inseparável, uma tal de Gravidade, que é uma peste! E tudo isto por causa dum gaijo chamado Niutón que foi que a descobriu... O madraço gostava de se deitar à sombra da macieira e dormir a sua soneca... Vai daí, um dia... záz! Cai-lhe uma maçã na tola e logo ele começa para ali a inventar que os corpos isto, que os corpos aquilo... e pronto, começa a merda! Nunca mais nos vimos livres dessa gaija que, ainda por cima, tem a mania de puxar por tudo. Mas se ainda puxasse para cima... Mas não!!! Puxa tudo para baixo!!! Ai não, nunca viu? Nem precisa de vê-la, veja só os estragos... Olhe, debruce-se sobre um espelho veja o que lá está! A sua cara? É a sua cara é, mas já com as bochechas caídas qué uma desgraceira! Ah, mas não acontece só com a cara... também com o resto do corpo... Ah, pois, porque é que elas vão pôr silicone? Aaaaaaah... Demorou a perceber, chiça! Pois é, cai tudo para baixo e inté a nossa pachorra  praguentar este fadário! Raios parta o homem! Dormisse, comece as maçãs, fosse para o raio que o parta, mas deixasse essa peste ficar onde estava!
 
Calcule, que enquanto nós estamos aqui, tão sossegadinhas, sem nos metermos sem ninguém, a ordinária anda a desafiar-nos, mesmo debaixo dos nossos pés!  Bem dizia a minha avó que os trabalhos se alevantam de debaixo dos nossos pés! E tinha rezão! Mas eu só me apercebi disso agora que ando a estudar física, sabe lá... Dantes era muito nova, não ligava...
 
Mas o tipo ainda não se ficou por ali...  Como era muito espertinho, faz lá uma fórmula para calcular os estragos... Só há uma coisa que eu não percebo... Ele diz que os corpos se atraem na razão direta das massas e na inversa do quadrado distâncias... Não estou a armar-me em sabida, porra, estou a citar do livro... Mas como ia dizendo... . Ora , sinceramente, não sei oque é que as massas têm a ver com isto! O meu esparguete, por exemplo, é para aqui chamado? Não lhe chega a maçã ?! E o quadrado das distâncias? As distâncias não se medem em quadrados, tal tá a porra! Não é preciso ser muito esperta para saber que só se medem em linha reta, aos ziguezagues e, quando muito, em linha curva. Espera aí, não me atrapalhe o raciócinio... Pronto, eu explico!
 
Então é assim :em linha reta a distância a distância é mais curta porque sempre podemos dar uma corridinha ou um saltinho e chegamos lá mais depressa; aos ziguezagues é assim... sexta-sábado-domindo lá chego; às curvas, quando fazemos como o meu Tareco, que, de vez em quando se alevanta, dá muitas voltas e deita-se para o mesmo lado. É ou não, criatura? Diga-me lá se não estou a ver bem a coisa?! Ó faxavor, não me venha cá com tretas! Assim também eu era uma grande cientista! Mas também lhe digo: não precisava duma maçã para fazer tal descoberta!
 
Não senhora, não estou a tirar-lhe o valor! Sabe-se lá o problema que o homenzinho terá arranjado por causa da maçã! Já parecia o outro... O Adão, mulher, o Adão!!!
 
Pois é, e é por causa dessas e doutras que nós andamos aqui raladas com cremes e outras merdices do género... Ninguém me tira cá da cabeça que a gaija da Gravidade tem contrato com... Só gostava de conhecer essa tipa... Secalha não tem nem uma ruguinha, filha da p... Pronto, já me calei!... É como o Lavuásiér... Naqueles tempos havia uns gajos com uma pancada bem repenicada... Esse descobriu a tal da Impulsão. E dizem eles que não podem passar sem mulheres... Bem, mas essa pelo menos puxa para cima... Então no que é que ficamos?! Ai a merda! Andam a gozar c'agente, ou quê?... Uma mulher estuda estas coisas só para andar com a cabeça à razão de juros! Se paga juros?... Olhe, não me chateie que eu já estou a deitar fumo pelas ventas... O quê? Ai isso é vossemecê que é muito conservadinha... Mas olhe, já lá dizia a minha mãe que o que não tem remédio, remediado está... Temos de dar a mão à palmatória, quer a gente quera, quer não... O quê?! Ó vizinha, você dá comigo em maluca! Veja se percebe o que lhe digo porque já estou a ficar chateada...
 
Depois também estou preocupada com umas coisas. Hoje não digo... Já estou a ficar sem corda... Sim, porque isto dá-nos cabo da nossa massa cinzenta.... Ai a sua não é cinzenta... Não, deve ser cor-de-rosa... Só podia... Deve de ser de sonhar tanto... Vai lá, vai, quinté a barraca abana...  Não quer mais conversas? Tá visto que nem toda a gente tem inteligência à medida para perceber de física... Então vou buscar o chazinho e umas torradas, tá bem? Pelo menos ficamos com a alma mais confortada! Eu já volto...
 
                                                    .........................................
 
Pronto, já cá estou! Foi depressa? Eu sou muito despachada...
 
Ai... ai... ai... Ai a merda!!! Lá foi isto tudo  p'ró chão!!! Raistaparta a Gravidade que resolveu vingar-se! Grande p.... Pronto, já me calei! Mas também não sou mulher de desistir! Vou fazer outro chá e prontos! Uma mulher atrapalhada é pior que um polícia bêbado, nunca óviu dezer?
Não me diga mais nada que  já estou a ficar azeda... Com azia?... Olhe, vá mas é ver se estou lá fora! Tal tá a porra, tal tá ela... venha cá, criatura, não se vá sem tomar o chá! Ai esta mulher toma tudo à letra... Vá... sente-se la que eu já volto... Olhe, até o meu Tareco se levantou, coitadinho...