quinta-feira, 10 de abril de 2014

COM OS OLHOS EM BICO


Sou eu, vizinha, abra!...
 
Bom dia! Posso entrar?
 
Poça, está cá um frio! Lá voltamos nós às camisolas e às meias... Lá começam as malhas da ordem, os buraquinhos, enfim... Adeus bronze, até para o ano! Pode ser que o São Martinho ainda nos traga algum calor! Quanto mais não seja aquece-se com a água-pé!..
 
Ó vizinha, eu anda muito baralhada  com certas coisas que tenho ouvisto na televisão... O quê?..., Eu disse isso?! Pois e então não está bem?
Ouvisto - na TV - ouve-se e vê-se...
 
Bem, mas deixe lá isso! É assim: há já algum tempo esteve cá em Portugal um político negro a quem o Dr. Jorge Sampaio, ofereceu um colar. Ora o homem gostar de colares já não me admira nada, agora diz que o nosso lhe "impôs" o mesmo! Então isso é que é democracia?! Então isso é assim? Obriga-se as pessoas a usar uma coisa se elas não quiserem? Não percebo ou então sou muito burra.... Outra coisa que me intriga são os "altos" magistrados da Nação, as "altas" individualidades. Então os homens têm de ser todos altos! Chiça, isto é areia de mais para a minha camioneta!... Então os homens pequenos não prestam? Ora essa! Um dia vai ter de me explicar isso, tá bem?
 
Ai mulher, que frio... Inté tenho as perninhas arrepiadas...
 
Olhe, fui ao guarda fato e andei a experimentar a roupa de Inverno. Então não quer saber que há coisas que já não me servem de um ano para o outro? Pois é verdade, engordei... Isto é que é uma grandecíssima porra! Era só o que me faltava agora ter de gastar mais dinheiro. E logo numa altura destas... Não é que eu tenha a mania dos trapos, mas sempre temos de ter alguma coisa de jeito para uma ocasião diferente, não acha? Nem quero pensar se agora começo a engordar... Não penso nisso? Não, eu não quero pensar, mas pode acontecer! E depois nota-se é no rabo e na barriga... Vai a gente olha para as revistas e ainda se sente pior. Parece que é obrigatório termos corpos bem feitinhos, nas medidas, não podemos ter rugas, pelos, celulite e o raio-que-parta! Tudo o que dá um trabalhão do caraças a tirar! Trabalhão e dinheiro! Que merda!
 
N´s não podemos ter cabelos brancos - eles podem ser carecas; não podemos ter barriga - eles podem ter uma pança de nove meses e sentem-se o máximo; temos de ter boa perna - eles podem ter canivetes e, ainda por cima, rirem-se das mulheres; não podemos ter rugas-eles  deixam crescer a barba para encobrir as misérias. Bem... eu digo-lhe... até gosto de ver um gajo com barba! E se for grisalha... oh,oh... Mas olhe, nunca gostei de homens bonitos. Nã... Dão muito trabalho... As gajas não tiram os olhos deles! Como costuma dizer-se: um homem deve cheirar a cavalo! Não!!! Não é isso! Claro que não pode ser porco. Isto quer dizer que tem de ser... olhe... bem... pois... Olhe, não sei, porra!
 
Ai... xi.... está cá um frio... Nem sei como certas pessoas podem andar com as saias tão curtas. Já reparou na nossa vizinha, na morenaça daqui do lado? A Lianor, senhora, a Lianor! Tenho uma coisa para lhe contar mas fica para depois. Agora estou com frio e com pressa.
 
Olhe lá, tem um raminho de salsa que me empreste? É que eu vou fazer pastéis de bacalhau e sem salsa não têm graça nenhuma. Depois trago-lhe uns para o seu jantar porque sei que vossemecê gosta.
 
Ó que frio do caraças! Começo cedo a andar arrepiada... Sou friorenta pois sou, e então...
Ainda estou a pensar nos "altos" magistrados e naquela bodega toda. Tomara já que me explique isso. Agora não... outro dia... Há coisas que me põem os olhos em bico...
Bem... vou-me embora. Obrigadinha pela salsa.
 
Ai que frio que está cá fora!
 
Inté logo!

Sem comentários:

Enviar um comentário